News

Não há cidades inteligentes. Existem pessoas inteligentes que sabem como projectar e planear

Page image
Publication date: 18 Fevereiro 2016

Planear uma nova “cidade” exige a visão urbanística, a concepção das infra-estruturas e a gestão dos serviços urbanos.
A concepção de um Plano Geral de Ordenamento para uma região ou cidade, como são o caso das cidades eficientes (ou smarts), são exemplo de uma situação em que a necessidade de proceder a um planeamento integrado dos recursos energéticos é óbvia. Nesta perspectiva, torna-se evidente a necessidade de proceder a um plano energético director que permita definir as formas de energia final mais convenientes para a satisfação das necessidades em energia útil bem como definir os meios mais adequados para o fornecimento daquelas formas de energia final.
A forma mais conveniente para atingir estes objetivos consiste no estabelecimento de interligações entre a procura e a oferta de energia, condicionando a procura à utilização de tecnologias (e de soluções técnicas) mais eficientes, minimizando as necessidades de energia final para a produção das mesmas quantidades (optimizadas) de energia útil e disponibilizando as formas de energia final que melhor se adaptem aos condicionantes económicos e à salvaguarda do meio ambiente.
Na análise a desenvolver, no âmbito deste plano energético director, deverão estar presentes e integrados os conceitos que se atribuem à Produção e Utilização Racionais e Eficientes da Energia.

Other News

Segundo Webinar GREPCon Service – Como se tornar um auditor

O consórcio Trust EPC South convida-o para o segundo webinar “GREPCon Service: Como se tornar um auditor credenciado” a decorrer no dia 27 de junho...

Seminário Contratos de Desempenho Energético

JesusFerreira Consultores – energyconsulting organiza, no próximo dia 9 de Maio, o Seminário “Contratos de Desempenho Energético – Potencial de mer...

A utilização racional de energia

A forma mais conveniente para atingir estes objetivos consiste no estabelecimento de interligações entre a procura e a oferta de energia, condicion...

O que exige a gestão dos serviços urbanos

Faz parte da gestão dos serviços urbanos a triagem, recolha, reutilização e reciclagem de resíduos, a otimização da mobilidade urbana, áreas compac...

A concepção das infra-estruturas nas novas cidades

Alguns dos tópicos que fazem parte da concepção das infra-estruturas são a incorporação de sistemas de produção racional de energia, como por exemp...

A visão urbanística no planeamento de uma nova cidade

No planeamento de uma nova cidade a visão urbanística surge no processo de adaptação do tecido urbano às condições naturais de insolação e de circu...